Secretaria do Planejamento do Estado do Piauí
Fundação CEPRO divulga o PIB dos Municípios 2015 nesta quinta
14/12/2017 - 12:41  
  
Twitter 
Google+ 
Lançamento do o Produto Interno Bruto dos Municípios 2015
O Secretário do Planejamento, Antonio Neto, participou, na manhã de hoje (14), da solenidade de divulgação do Produto Interno Bruto dos Municípios 2015, realizada na Associação Piauiense de Municípios (APPM).
pib

A Fundação CEPRO divulgou, na manhã desta quinta-feira (14), o Produto Interno Bruto dos Municípios 2015, numa parceria com o IBGE. O PIB dos Municípios permite avaliar o fluxo de produção nos 224 municípios piauienses, identificando o Valor Adicionado Total (VA) gerado pelos segmentos da Agropecuária, Indústria e Serviços, além dos Impostos medidos indiretamente e o PIB per capita.

O ranking dos cinco maiores PIBs por município, em 2015, apresenta Teresina em primeiro lugar, seguida de Parnaíba, Picos, Uruçuí e Floriano. De 2011 a 2015 as três primeiras posições não se alteraram, já os municípios de Floriano e Uruçuí trocaram de posição.

O estudo destaca a desigualdade e a concentração de renda no Piauí e afirma que o modelo de crescimento por transferência de renda se esgotou, sugerindo que o novo caminho é o da produção e produtividade. “Os municípios precisam se somar aos esforços do Estado na promoção do novo modelo de desenvolvimento, sobretudo se prevalecer o retraimento da União”, destaca Manfredi Cerqueira Júnior, coordenador de Contas Territoriais e Municipais da CEPRO.

Em Teresina o destaque é para o setor serviços, com 76,37% na economia municipal. O município tem a população de 847.330, o que significa 26,45% da população de todo o Estado. Parnaíba, em segundo lugar com 4,59% do PIB estadual, tem no setor Serviços 86,25% da economia municipal.

Picos, em terceiro lugar com 3,15% do PIB estadual, também destaca o setor de Serviços com 87,97% da economia municipal. Já Uruçuí, em quarto lugar, com 2,62% do PIB estadual, sobressaem os setores Serviços (38,51%) e Agropecuária (32,23%). Floriano, em quinto lugar, com 2,36% do PIB estadual, tem no setor Serviços 88,58% da economia municipal.

Por outro lado, os cinco menores PIBs por município em 2015 são Miguel Leão, Santo Antônio dos Milagres, Aroeiras do Itaim, Olho D’Agua e São Miguel da Baixa Grande, que têm em comum a agropecuária de subsistência dependente do clima e são vulneráveis às transferências dos governos Estadual e Federal.

Numa variação percentual, o PIB Municipal de Teresina fica com 45,03% do PIB do Piauí; Parnaíba, Picos, Uruçuí, Floriano, juntas, têm 12,72% e os demais municípios somam 42,25% do PIB de todo o estado.

No Setor Agropecuária os cinco maiores VAs (valores adicionados) foram para Baixa Grande do Ribeiro, Uruçuí, Ribeiro Gonçalves, Bom Jesus e Guadalupe, que são produtores de soja, milho, arroz e algodão herbáceo, além da fruticultura irrigada, em Guadalupe.

Já os cinco maiores VAs do Setor Indústria foram para: Teresina, com indústrias de cervejas, chopes e refrigerantes, produtos alimentares, bicicletas, colchões, metalúrgica e vestuário; Uruçuí, com fabricação de óleo vegetal, fabricação de alimentos para animais e fabricação de adubos e fertilizantes; Parnaíba, com curtimento e outras preparações de couro, preparação de leite e outros laticínios, fabricação de sabões e detergentes sintéticos e fabricação de produtos farmoquímicos; Picos, com fabricação de outros produtos alimentícios, de esquadrias e de embalagens de material plásticos; e Floriano, com fabricação de medicamentos alopáticos para uso humano.

No Setor Serviços, os cinco maiores VAs foram para Teresina, com destaque para o comércio a varejo de automóveis, bem como o comércio atacadista de medicamentos e drogas de uso humano e para Parnaíba, Picos , Floriano e Piripiri, com a administração pública,  comércio, alojamento e alimentação, transporte, serviços de informação, intermediação financeira e atividades imobiliárias.

O presidente da Fundação CEPRO, Antonio José Medeiros, analisa o resultado do PIB dos 224 municípios, para 2015. “O PIB dos Municípios de 2015 ganha uma importância especial porque o estado do Piauí, como um todo, teve um decrescimento (-1,1%), embora ainda seja uma das posições menos desconfortáveis em relação ao Brasil. Apesar desta queda, alguns municípios aumentaram seu PIB, em especial na área do cerrado, já que o agronegócio cresceu. Em relação a Teresina, onde o destaque é o setor Serviços, o impacto da crise nacional é bem maior. Alguns outros municípios continuam tendo um bom desempenho na agropecuária, em especial aqueles que se dedicam à piscicultura ou à fruticultura”.

Quanto ao PIB per capita, Teresina ficou na oitava colocação com R$ 20.879,75. Os cinco primeiros municípios são: Baixa Grande do Ribeiro (49.866,93), Uruçuí (48.817,46), Ribeiro Gonçalves (34.285,13), Santa Filomena (33.063,41) e Bom Jesus (26.497,12).