Secretaria do Planejamento do Piauí – SEPLAN

Piauí supera a média nacional em crescimento de emprego formal, aponta relatório da CEPRO

Compartilhar:

O Piauí alcançou um estoque de 356.880 empregos formais em maio

A Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais e Planejamento Participativo (Cepro), vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento do Piauí (Seplan), divulgou os resultados mais recentes do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo CAGED), do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), referentes ao mês de maio de 2024. O relatório revela um panorama positivo para o mercado de trabalho formal no estado.

O Piauí alcançou um estoque de 356.880 empregos formais em maio, resultado de 12.722 admissões e 10.588 desligamentos, o que gerou um saldo positivo de 2.134 novos empregos, representando um crescimento de 0,6% em relação ao mês anterior. Esse desempenho coloca o estado como líder entre as unidades federativas da região nordeste e o quinto melhor no cenário nacional para o período.

No acumulado de 2024, o estado registrou uma variação positiva de 2,39% no emprego formal, posicionando-se na décima quarta posição entre todos os estados brasileiros e liderando no Nordeste nesse aspecto. A análise por setores econômicos destacou um saldo positivo geral, com ênfase no segmento de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura.

No contexto municipal, Teresina liderou a criação de empregos formais em maio, com 895 novas vagas, com destaque para o setor da construção civil. O município de União também se destacou, gerando 426 novos postos de trabalho, principalmente no setor industrial.

Ao analisar o histórico do estoque de empregos, observou-se um crescimento significativo nos primeiros cinco meses de 2024, superando os registros dos últimos 12 meses. Em comparação com maio de 2023, o estado registrou um acréscimo de 19.773 empregos formais, representando um crescimento de 5,9%.

Os dados levantados destacam o crescimento sólido e consistente do emprego formal no Piauí, indicando possíveis impactos positivos na economia e na sociedade estadual a longo prazo.

Relatório do Novo CAGED na integra

Compartilhar:

Leia também

Pular para o conteúdo